HACK
Voiced by Amazon Polly
Tendências de internet 2019 HACKPowered by Rock Convert

De acordo com Peter Thiel, “a má distribuição – não o produto – é a causa número um do fracasso”. Aqui está uma maneira inteligente de pensar sobre sua estratégia de distribuição.

Minha palestra favorita na Stanford GSB foi “Marketing” com Jim Latten. Ela me marcou não só porque ele é um professor incrível, mas porque a idéia principal era tão simples.

Receba os artigos da Hack por email
Seja um dos primeiros a receber nossa newsletter com o que há de mais recente e relevante sobre crescimento de negócios.
Seu email estará seguro conosco. Ele será utilizado apenas para comunicação entre a Hack e você.

Antes de Stanford, a arte da distribuição era uma espécie de caixa preta para mim. Era uma coisa complicada por ter diferentes canais, promoções, campanhas, parcerias, etc. Então, se me perguntassem sobre a aquisição de clientes, eu responderia com a resposta padrão: “Facebook Ads, PR e um pouco de mídia social”.

Inevitavelmente, os anúncios do Facebook acabaram sendo mais caros do que eu planejei , a PR provou ser altamente confiável e a mídia social. . . bom, não vamos mencionar a mídia social de novo, ok? De repente senti uma saída da minha profundidade.

Uma maneira simples de pensar sobre o Go-To Market

A abordagem de Jim para o lançamento no mercado é tão simples que você seria perdoada por subestimá-la. A ideia toda é resumida com uma única equação, mas é incrivelmente poderosa:

Distribuição = Participantes do Ecossistema + Incentivos

Aqui está uma explicação rápida.

1. Mapeie o ecossistema do seu cliente

Deixe seu produto de lado um pouco e pense no mundo em que seu cliente vive. Quem ou o que são as pessoas, lugares e empresas com quem eles interagem todos os dias? Quem está em seu “campo de visão”?

Pegue um pedaço de papel e comece a mapear todos os participantes. Aqui estão algumas categorias gerais, mas você está procurando por detalhes – e muitos deles.

  • Mídia – meios de comunicação
  • Serviços off-line
  • Serviços online
  • Eventos
  • Redes
  • Finanças e bancos
  • Educação e treinamento
  • Lojas
  • Equipe de varejo
  • Anunciantes
  • Influenciadores sociais

2. Desenhe setas na direção da influência

Pergunte a si mesmo quem influencia quem? Não estou falando apenas das pessoas no Instagram que postam selfies o dia todo. Quem já tem acesso ao seu cliente hoje e, se incentivado, poderia apresentar seu produto para ele em seu nome?

Desenhe setas para representar a força do relacionamento – quanto mais grossa a flecha, mais forte será a influência. Se você precisar, adicione mais participantes que ‘influenciem’ os principais influenciadores. Os ecossistemas dos clientes são geralmente altamente complexos.

3. Criar incentivos para os principais participantes do ecossistema

Como Charlie Munger, parceiro de negócios de Warren Buffet, diz:

Volte a crescer agora com a HackPowered by Rock Convert

“Mostre-me o incentivo e eu mostrarei os resultados”

Uma ótima estratégia de distribuição faz com que outras pessoas apresentem seu produto ao seu cliente, ao combinar incentivos com os participantes mais influentes. Você pode agrupar incentivos em um dos dois tipos: incentivos financeiros e incentivos não financeiros .

Incentivos financeiros

Incentivos financeiros são comuns. Por exemplo, você pode pagar o dinheiro do Facebook e eles exibirão seu anúncio de produto. Você pode pagar uma comissão aos vendedores e eles fecharão a venda para você. Você pode dar créditos extras aos seus clientes existentes e eles convidarão seus amigos.

Mas a maioria das empresas não capitaliza totalmente os incentivos não financeiros.

Incentivos não financeiros

Para crescer mais rápido por menos, pense em como você pode incentivar os principais influenciadores sem usar dinheiro. O que você pode oferecer para alguém que já atinge seus clientes e que não lhe custa nada?

Para obter o fluxo criativo, aqui estão algumas idéias:

Pense primeiro na distribuição

Quanto mais cedo você pensar em distribuição, mais espaço terá para integrá-la em seu design de produto e modelo de negócios. Depois de estabelecer os principais influenciadores no ecossistema do seu cliente, fale com eles antes, para entender o que os motiva.

O dinheiro não é seu único recurso. Incentivos criativos não financeiros podem ser tão poderosos e muito mais escaláveis. Dê às pessoas algo valioso para elas. . . e fácil para você fornecer.


Por David Bailey no Medium

Tendências de internet 2019 HACKPowered by Rock Convert

Sobre o autor André Bartholomeu Fernandes rotate

Pós-graduado em Harvard e MIT, André iniciou sua carreira na internet em 2002 levando internet a mais de 4.000 cidades brasileiras com o provedor Samba. Trabalha com empresas nacionais e multinacionais levando soluções de internet focadas em resultados. Seu blog, o Jornal do Empreendedor tem mais de 200.000 leitores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relatório

Tendências de Internet 2019

O mais importante relatório de tendências em português para você
definir suas estratégias de negócios para a retomada de crescimento do Brasil.

Baixe aqui