HACK

O Facebook implementou mudanças no seu algoritmo de News Feed, que mais uma vez mudou o tipo de conteúdo selecionado para dar mais destaque às postagens de amigos e familiares – ao invés das Fanpages que os usuários seguem.

As postagens que provocam maior discussão entre os usuários – especialmente quando compartilhada por aqueles em suas próprias redes pessoais – aparecem mais.

Receba os artigos da Hack por email
Seja um dos primeiros a receber nossa newsletter com o que há de mais recente e relevante sobre crescimento de negócios.
Seu email estará seguro conosco. Ele será utilizado apenas para comunicação entre a Hack e você.

E qual o único tipo de conteúdo que o Facebook destacou como sendo o de maior envolvimento? Vídeos ao vivo.

O vídeo ao vivo tem 6X mais engajamento que outros conteúdos.

Os vídeos ao vivo tem 6X mais engajamento que outros conteúdos. Click To Tweet

De acordo com o Facebook, o vídeo ao vivo tem 6X mais engajamento que outro conteúdo, o que é um bom presságio para compartilhamento e o potencial de engajamento como comentários e likes.

Além disso, talvez para ajudar a impulsionar este engajamento – o vice-presidente de produtos do Facebook, Fidji Simo, anunciou na semana passada que o canal estaria apresentando o recurso Watch Party, no qual um grupo de usuários do Facebook pode assistir o mesmo vídeo ao mesmo tempo. No entanto, vale a pena notar que Watch Parties pode ocorrer mesmo que o vídeo não seja transmitido ao vivo.

“Com todos observando, comentando e reagindo aos mesmos momentos juntos”, diz a declaração de Simo, “cria-se uma experiência de visualização compartilhada para vídeo que ajuda a construir o tipo de comunidade e engajamento que temos visto no Live “.

Então, isso indica um declínio no vídeo ao vivo? Não é bem. A única mudança real que esperamos ver é um aumento potencial no engajamento com vídeos ao vivo depois que eles já terminaram – ou seja, um grupo de usuários que perdeu a transmissão que todos perderam podem assistir juntos mais tarde.

Os dados dos usuários confirmam as declarações do pessoal do Facebook. De acordo com o Social Media Examiner, 61% dos profissionais de marketing planejam aumentar seu uso de vídeo ao vivo e 69% estão ansiosos para aprender mais sobre isso. E em 2017, o número de marketers que incorporaram vídeo ao vivo em suas estratégias aumentou 14%.

Então, onde você deveria planejar concentrar seus esforços de transmissão ao vivo em 2018? Bem, se o Facebook for uma parte importante da sua estratégia global de mídia social e você está procurando maneiras de se adaptar às mudanças de algoritmo mais recentes, o vídeo ao vivo é um ótimo lugar para começar (se você ainda não está fazendo isso).

Caso contrário, você pode querer considerar onde seu público já gasta tempo em redes sociais – e tentar se conectar com eles nessas redes.

Quanto ao que transmitir, existem muitas marcas por aí que estão pregando essa estratégia em vários casos de uso. Por exemplo, muitas marcas estão usando Facebook, Instagram e Twitter para transmissão ao vivo de eventos. Esta abordagem visa manter seus seguidores envolvidos com sua marca trazendo um evento que, de outra forma, talvez não possam participar diretamente às suas telas.

No INBOUND 2017, por exemplo, o HubSpot compartilhou as entrevistas com convidados no Facebook Live, então nossos seguidores que não puderam se juntar a nós em Boston ainda tiveram a oportunidade de aprender com os especialistas:

As marcas também podem usar vídeo ao vivo para atendimento ao cliente ao hospedar sessões de Perguntas e Respostas e demonstrações de produtos. Esses vídeos garantem o engajamento porque os hosts podem solicitar comentários, perguntas e comentários da audiência.


Sobre o autor André Bartholomeu Fernandes rotate

Pós-graduado em Harvard e MIT, André iniciou sua carreira na internet em 2002 levando internet a mais de 4.000 cidades brasileiras com o provedor Samba. Trabalha com empresas nacionais e multinacionais levando soluções de internet focadas em resultados. Seu blog, o Jornal do Empreendedor tem mais de 200.000 leitores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relatório

Tendências do Growth Marketing para 2018

Especialistas dos EUA compartilham as tendências que dominarão 2018.

Baixe aqui